Cuidados com seu carro: pintura faz a diferença

Cuidados com seu carro: pintura faz a diferença

Na hora de revender um carro, além do motor e das condições internas, uma das coisas que mais pesam é a estética do veículo, principalmente a pintura. Um carro com a pintura danificada pode desvalorizar em até R$ 1 mil na hora de revender. Se o veículo for novo, maior a depreciação. Portanto, muito cuidado na hora de lavar o carro e escolher o local para estacionar. De acordo com o avaliador de veículos de uma concessionária em Rio Preto, Evandro Eduardo dos Santos, quem procura por um carro semi-novo, deseja que ele esteja impecável. “Às vezes um polimento ajuda na hora de revender. Mas nem sempre isso é possível. O melhor é tentar conservar a pintura,” diz. O que não faltam hoje são técnicas de recuperação. Polimento, lavagem, cristalização, tratamento de pintura, repintura e micropintura. É só escolher qual é o mais indicado para o seu problema.

Mas antes de recorrer a alguns desses métodos, o ideal é prevenir. Evite deixar o carro exposto ao sol, lave sempre com sabão automotivo neutro e use panos limpos para secá-lo. “É muito comum as pessoas utilizarem produtos inadequados para lavar o carro, como o querosene, sabão em pó ou detergente, que comprometem a pintura”, diz Danivan de Toledo, proprietário de uma empresa de pintura e funilaria. Outro problema muito comum são os excrementos de animais. Ao estacionar em baixo de árvores, depois de alguns minutos o carro está coberto por dejetos. “Isso danifica muito a pintura do carro devido a uréia e ao calor, que juntos, corroem o veículo. O ideal é evitar parar em baixo de árvores ou limpar a sujeira imediatamente,” explica Toledo.

Deixar o carro sem proteção durante à noite também pode render dor de cabeça. Principalmente se você tem o costume de jogar um jato de água antes de sair de casa. O problema é que o orvalho associado à água, pode prejudicar a pintura. “Quando a água seca, o veículo fica com uma aparência opaca, manchada. Para que isso não aconteça, é preciso secar o carro com um pano limpo,” diz. Essa dica vale também quando for lavar o veículo. Acostume-se a sempre secá-lo depois da lavagem. Sabão em pó e detergente também podem causar danos à pintura, pois são produtos muito concentrados e possuem soda cáustica. “Prefira lavar à sombra e sempre passe cera. Ao contrário do que muitos pensam, ela protege dos raios ultravioletas”, afirma.

De acordo com Rogério Flávio Paggioro, proprietário de uma empresa de proteção de pintura automotiva, os veículos possuem três camadas de pintura: o verniz, a tinta e o fundo. “Quando há fezes de animais no capô, por exemplo, a pessoa deve limpar o mais rápido possível, para que não atinja a tinta do veículo. Se isso ocorrer, a lataria do carro pode até enferrujar. Nesse caso, só a repintura recupera”, diz Paggioro. O caso mais comum, segundo ele, são as gotas de água que secam ao calor e danificam o carro. “Essas manchas só saem com polimento. Por isso, é muito importante que o carro fique sempre seco,” afirma.

Como manter a cor
Pintura fosca, sem brilho e com aparência de ressecada é sinal de que a pintura pode estar queimada. Basicamente são três os fatores que causam a transformação da pintura: agressões externas, como exposição do veículo ao sol durante muito tempo; lavagem do veículo com xampu ou sabão muito forte também podem deixar a pintura queimada; o uso de tíner ou solventes de qualidade ruim. A solução é aplicar massa de polir até eliminar o defeito. Ou fazer uma repintura. “Esse é o método mais procurado. Não só por motivos estéticos, mas também por causa de batidas”, diz Toledo. A repintura demora três dias em média, e custa entre R$ 150 e R$ 200. Se o seu problema for riscos e arranhões, recorra à micropintura. Ela recupera o dano sem ter de pintar o veículo todo, pois é feita somente em cima do arranhão. Para fazer o trabalho, você vai gastar cerca de R$ 80.

Para veículos em bom estado, o indica-se o tratamento de pintura, ou seja, um processo de polimento especial. Na primeira etapa é feita a limpeza e restauração do aspecto da pintura, remove-se a oxidação, sujeira, impurezas, queimado do sol, riscos e micro riscos superficiais. Em seguida, a pintura é preparada, retira-se todos os resíduos da etapa anterior. A finalização do tratamento é feita com uma aplicação de cera protetora, que oferece brilho intenso e duradouro e protege a pintura contra a ação do sol, chuva, sereno e maresia.

O tratamento de pintura é um método simples, que pode ser feito em apenas um dia. Tem garantia de seis a um ano e custa entre R$ 115 e R$ 150. Para carros novos e usados, outro método de manutenção preventiva muito utilizado é a cristalização ou proteção de pintura. Feita em pouco mais de um dia, funciona como um filtro solar, além de proporcionar brilho e dispensar o enceramento periódico. “Ao fazer a cristalização, o motorista não pode passar em lava-jatos. O rolo ofusca e arranha a pintura do carro”, afirma Rogério Paggioro. O processo dura entre seis meses e um ano, custa a partir de R$ 120.

Veja algumas dicas para preservar a pintura de seu carro:

O lava-rápido
:: Muitos motoristas evitam levar o carro nos lava-rápidos. Os melhores são aqueles que não utilizam escovas e sim, água sob (baixa) pressão, pois as escovas geralmente acumulam um pouco de sujeira, que pode arranhar a pintura

Pintura brilhante
:: Para assegurar o brilho original da pintura, alguns fabricantes de veículos aconselham encerar o veículo pelo menos duas vezes ao ano. Ao usar cera polidora, não deixe que ela entre em contato com as superfícies de plástico, pois as manchas são difíceis de ser removidas. Caso isso não aconteça, depois que estiverem secas, utilize uma escova de dentes velha para tirar o esbranquiçado. Lembre também que o polimento não deve ser feito sob sol forte

Na hora de lavar
:: A lavagem deve ser feita com critério para evitar danos à pintura: com uma mangueira, ou água sob (baixa) pressão, retire a sujeira grossa, principalmente da parte inferior do carro antes de usar um pano ou esponja; se você não tiver um xampu apropriado, pode usar um sabão neutro, mas lembre-se de enxaguar bem o veículo, não deixando resíduos que possam produzir manchas sob o sol; uma toalha de papel pode ser usada para secar os vidros, sem alterar a transparência deles. Não lave o carro depois do mesmo ter ficado parado sob o sol ou com o capô do motor quente: pode ser alterado o brilho da pintura

Perigos urbanos
:: Para manter a pintura é necessário remover as partículas aparentemente inofensivas, mas muito agressivas, tais como fezes de pássaros, resinas de árvores, insetos mortos, piche de asfalto novo, estrume de animais e poluição industrial

No posto
:: Ao abastecer, caso derrame gasolina (ou álcool) na carroceria, jogue água com sabão neutro para evitar que a pintura fique manchada

Cuidado extra
:: Não coloque detergente no reservatório do limpador do para-brisa, pois ele pode manchar a pintura. Use produtos específicos para isso

Fonte: Diário WEB

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: